Notícia

ACIBa apoia a Carreata Comemorativa de Bagé

28 de Junho de 2021

O roteiro ainda está em desenvolvimento, mas a proposta de uma carreata comemorativa foi idealizada e está sendo divulgada para empresas, associações e comunidade em geral. Em reunião com o presidente da ACIBa, Ricardo Souza, a comissão organizadora composta por Mariane Santana Carvalho Fernandes, Naira Adelaide Wayne Perdomo  e Rosa Alice de Salles apresentou a proposta e conquistou o apoio da entidade.
Elas acreditam que a carreata temática servirá para demonstrar o quanto os bajeenses amam a sua cidade.  "Unindo forças, criatividade, trabalho, investimento, solidariedade, vamos partindo para a organização da segunda “Carreata Comemorativa de Bagé”/210 ANOS DE BAGÉ. A primeira aconteceu em fevereiro para comemorar o “carnaval”, o que nos mostrou caminhos e potencialidades para a exploração do produto “carreata” em tempos de pandemia", relatam.
A carreata deve acontecer no sábado, 17 de julho com concentração às 9h na Praça Santos Dumont com saída prevista às 10h30min e chegada às 12h no Largo do Centro Administrativo.

Histórico
Em 1811 irrompe no interior do Uruguai um movimento generalizado e espontâneo, chefiado por Artigas contra os espanhóis, então as forças Luso-brasileiras, concentradas ao longo das fronteiras do Rio Grande do Sul, penetram em terras castelhanas para cooperar com os exércitos monarquistas espanhóis sitiados em Montevideo.
Assim que Dom Diogo de Souza inicia sua campanha à frente do denominado “Exército Pacificador da Banda Oriental”, acampando por um tempo relativamente longo aos pés dos Cerros de Bagé.
O exército Luso-brasileiro deixa o acampamento, em direção a Cerro Largo, levando dez mil cavalos e dois mil bois. Ao ir embora, o exército enfrenta uma série de dificuldades; era inverno, muita chuva, os rios estavam cheios e não davam passagem para as carretas carregadas.  Foi então que Dom Diogo resolve deixar em Bagé parte dos soldados, comerciantes, e mulheres que haviam acompanhado o exército, alguns doentes, cirurgiões e mantimentos. Ao partir, Dom Diogo, nomeia Pedro Fagundes de Oliveira comandante do Acampamento de Bagé.
Começa então a surgir um novo vilarejo, que oferecia melhores recursos de água, lenha e proteção natural do que o aldeamento que já havia junto à antiga Guarda de São Sebastião.
Assim conta a história que no dia 17 de julho de 1811, ocorreu a fundação da cidade de Bagé.

Galeria de Imagens


Outros posts recentes