Notícia

Solicitação da revisão do aumento da taxa dos alvarás de funcionamento foi acatada pelo Poder Público Municipal

12 de Abril de 2018

Desde o início do ano,  quando tomou conhecimento dos aumentos das taxas, a diretoria da Associação Comercial e Industrial de Bagé,  vem realizando reuniões, tratando com o poder público a revisão destes reajustes,  fazendo pronunciamentos em rádios e jornais.
Na terça-feira 13/03,  o chefe do executivo, Divaldo Lara participou do jantar de abertura das atividades da ACIBa,  onde promoveu uma prestação de contas, referente ao trabalho realizado frente à gestão municipal no último ano.  Na ocasião, diante do questionamento feito pela entidade, sobre os expressivos aumentos que ocorreram, como por exemplo, o alvará de funcionamento das empresas, registrando mais de 300% em alguns casos, o prefeito se colocou a disposição para dialogar com a classe empresarial.
Assim, a ACIBa em defesa dos interesses do empresariado, deu continuidade as negociações, solicitando a revisão do aumento das taxas, sugerindo, que os valores fossem ajustados a um patamar tolerável, que pudessem ser arcadas pelo setor produtivo.
A iniciativa  contou com o apoio do Sindicato do Comércio Varejista de Bagé- Sindilojas; Câmara de Dirigentes Lojistas- CDL; Sindicato dos Contabilistas de Bagé; Ordem dos Advogados do Brasil- Subseção Bagé; Conselho Regional de Contabilidade- Escritório Regional de Bagé e  Conselho Bageense da Mulher Empreendedora - COBAME.
Nesta semana, o prefeito Divaldo Lara esteve reunido, mais uma vez, com a comissão da entidade, nomeada para tratar do assunto composta por Patrique Nicolini Manfroi, Ricardo Souza e Pedro Ernesto Capiotti Obino. No último encontro, na segunda-feira, o chefe do executivo aceitou a proposta da ACIBa. Ficou acordado que a taxa poderá ser parcelada em até cinco vezes, ou se preferir o contribuinte poderá quitar o valor com desconto de 20% no pagamento à vista. Para quem já efetivou o pagamento do alvará, haverá devolução de créditos, de 20% do valor, que poderá ser utilizado para renovações futuras ou encontro de contas de outras dívidas, que por ventura tenham com a prefeitura.
"Acreditamos que a comunicação é a melhor forma de agir. Não foi o que esperávamos, mas sabemos das dificuldades enfrentadas pela prefeitura. Mesmo não sendo o ideal, o acordo atendeu as demandas de ambas as partes.  Outro grande ganho foi a manutenção desta comunicação com o poder público",  salientou o presidente da ACIBa, Frank Minotto, em seu pronunciamento.

Galeria de Imagens


Outros posts recentes