Notícias

ACIBa dá inicio as comemorações dos 120 anos da entidade

Por: Viviane Becker - 15/3/2018 às 0:00

Mais de 120 convidados participaram do jantar  com a presença do Prefeito

Na terça-feira, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Bagé, Frank Minotto, abriu o jantar de abertura das atividades da entidade, lembrando que, ao longo da sua história de 120 anos, a associação tem contribuído para o desenvolvimento da cidade, sempre buscando ser um elo entre o setor público e a iniciativa privada. Na ocasião foi apresentada a nova identidade visual, um selo que marca a expressiva data e sinaliza essa trajetória de 12 décadas em que a ACIBa vem contribuindo para que o município se desenvolva e cresça.

Na mesma ocasião, nas dependências do Restaurante Betemps, foi apresentado um vídeo institucional ressaltando que a ACIBa acredita que é em conjunto que se alcança mais. A mensagem passada, deixou claro que é somando forças que a classe empresarial tem condições de reverter crises, organizar ações e explorar melhores oportunidades. Frank mencionou que entidade se orgulha desta longa história de realizações e aproveitou para convidar a todos que façam parte das ações comemorativas que ocorrerão durante o ano de 2018.

Participação do Prefeito

Sendo um ato tradicional da entidade, o chefe do executivo há anos, participa deste jantar de abertura das atividades, onde realiza uma prestação de contas referente ao trabalho realizado frente à gestão municipal. Em sua explanação o prefeito Divaldo Lara falou sobre as medidas estruturais e econômicas realizadas, bem como as benfeitorias que estão sendo feitas em diversas pastas, todas com boas perspectivas.

Esse jantar também serve para que os empresários dialoguem e questionem o poder público. A entidade aproveitou a oportunidade para falar, agora diante de um grande grupo, sobre os expressivos aumentos que ocorrem como o alvará de funcionamento, registrando mais de 300% em alguns casos, iluminação publicação com 50% em residências mais de 400% em grande consumidores como as industrias da cidade e ainda, a taxa de coleta de lixo. A ACIBa questionou o prefeito se a prefeitura municipal não teme inviabilizar o funcionamento das empresas com elevações tão exagerados? Quais critérios foram utilizados para tal tributação? Como o poder público espera que as empresas e profissionais dissolvam esse exagerado aumento em seus custos? Foi feito algum estudo prévio para garantir que o setor produtivo teria como arcar com essas taxas? As perguntas foram finalizadas, onde a ACIBa requer que o prefeito reveja essa carga tributária, trazendo para um patamar tolerável.

Em resposta Divaldo argumentou sobre o lixo, explicando que era preciso reequilibrar a receita com a despesa do valor do lixo, que era deficitário e que o aumento foi necessário para manter o serviço. Sobre a iluminação pública ele salientou que foi reequilibrada para que se mantivesse a parceria público privada. "Tínhamos 1622 famílias que pagavam iluminação publicação na área rural, de forma indevida e irregular, porque não tinham iluminação pública, cortamos isso e o valor foi repassado para todas as econômicas que tem o uso de iluminação pública na cidade. O governo tem a disposição que se viabilize, e reveja os valores para chegar em um denominar comum", comenta.

Ele explicou ainda que o setor dos alvarás é deficitário e reconheceu que a secretaria poderia ter estabelecido um dialogo prévio com a entidade. "É possível discutir em alguns pontos, mas existe a certeza que alguns valores se manterão. Sobre os alvarás entendemos a necessidade de voltar uma discussão e reajustar uma categoria ou outra, e melhorar o fluxo interno da prefeitura que ainda é lento e precisa ser mais ágil", reconhece.

O prefeito finalizou abrindo espaço para discussão. "A decisão do município é fazer o encontro e não confronto, não somos radicais. Estou a disposição para receber críticas, sugestões e melhorias da entidade, não temos dificuldades de reconhecer erros. Nossas ações do governo são transparentes. Não tenho pretensão de reeleição, mas quero modernizar a cidade e colocar Bagé em um patamar diferenciado", antecipa. O prefeito finalizou dizendo que está a disposição para dialogar com a classe empresarial.