Notícia

Empresa Energias da Campanha apresenta a ACIBa e NEAB possível investimento de UU$ 1.3 bilhões na região

3 de Maio de 2021

Em caráter excepcional  na noite da última terça-feira (27/04), aconteceu uma reunião presencial com número limitado de participantes na sede da ACIBa,  para conferir a proposta da Energias da Campanha, empresa que pretende desenvolver, projetar, implantar e operar a Usina UTE Nova Seival  que será instalada nos municípios de Candiota e Hulha Negra.
A explanação do projeto de implantação da Usina foi feita pelo diretor técnico Levi Souto que esteve acompanhado pelo consultor da Energias da Campanha, Ricardo Lessa.  Ambos fazem parte da Copelmi Mineração, empresa que adquiriu os direitos de exploração da empresa MMX mineradora, que era de Eike Batista, a qual pretende dar continuidade no projeto.    
O valor do projeto gira em torno de UU$ 1.3 bilhões  cerca de R$ 7 bilhões. Durante o encontro foi mencionado que o carvão do Brasil é três vezes maior que a reserva de óleo e gás.  Os depósitos de carvão estão localizados na região Sul e totalizam 32,2 bilhões de toneladas. Aproximadamente 89% dos recursos estão no Rio Grande do Sul, sendo que Candiota é a maior reserva de carvão do país, com 38%  dos recursos conhecidos (12,2 bilhões de toneladas).
Neste momento o projeto está na fase de audiência pública buscando a obtenção da Licença prévia, que é a condição necessária para a participação nos leilões de Energia.  A explicação de Lessa é que as obras somente serão iniciadas após o sucesso no leilão e a obtenção da licença de instalação.
A UTE Nova Seival terá capacidade para gerar 726 Megawatts, usando o carvão mineral como combustível  e será implantada em uma área com cerca de 100 hectares (equivalente a 100 campos de futebol).  A usina será composta por duas unidades de geração.  "Está capacidade de produção de energia  equivale ao consumo de uma cidade de cerca de 2,9 milhões de habitantes. Ao longo de um ano operando em potência máxima, a usina fornecerá o equivalente a 20% do consumo médio anual de energia elétrica do estado do Rio Grande do Sul", explicou.
Os técnicos falaram sobre a segurança energética, a tecnologia utilizada, a geração de emprego e renda,   regularização dos fluxos hídricos, programa ambientais, entre outros assuntos.
A instalação  poderá gerar mais de 2500 empregos na construção, 145 empregos diretos e 4650 indiretos na operação, mais 250 na mineração, contratação de fornecedores e mão de obra local. Estão sendo elaborados 28 programas de Gestão Ambiental para todas as fases do empreendimento, cinco programas de controle e monitoramento contínuos e redução  de impactos. De acordo com Levi, a implantação prevê o crescimento da economia local, incremento da arrecadação municipal e aumento na renda da comunidade. "O projeto pode ser considerado uma estratégia para a retomada da economia do Rio Grande do Sul", argumenta Levi
Os presentes na reunião provocaram debates interessantes no que se refere à questão ambiental, o investimento e projeto em si.   "Em relação a esse novo empreendimento a ACIBA através de sua diretoria, recebe com muita expectativa esse projeto que deve trazer a nossa região, além de emprego e renda, uma condição muito robusta de grande fornecedora de energia elétrica dentro do Estado do RS", reforça o presidente da ACIBa, Ricardo Souza.

Audiência pública virtual acontece 20/05
Audiências públicas fazem parte dos processos de licenciamento ambiental que envolvam estudos de impacto ambiental (EIA) e devem ocorrer para permitir a participação popular na aprovação de empreendimentos que possam afetar as comunidades.
É importante que a comunidade participe da audiência pública da  Usina Termelétrica Nova Seival que acontece no dia 20 de maio, às 18h, com acesso pelo site www.audienciaspublicas.org/novaseival ou pelas rádios locais comunitárias Terra livre FM e Interativa FM.

Galeria de Imagens


Outros posts recentes