Notícia

Empresários sinalizam desgaste no Programa Sábados Azuis e sugerem mudanças ao Secretário de Desenvolvimento Econômico

6 de Dezembro de 2019

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Alencar Dal Molin participou da reunião da ACIBa na última terça-feira, quando esteve acompanhado do diretor da indústria, comércio e serviços, Ismael Amilivia. Alencar assumiu o cargo sendo indicado pelo MDB,  ele falou sobre sua trajetória pessoal e profissional, mencionando que já esteve à frente da pasta, na gestão de Dudu Colombo, e que agora assumiu a função que foi comandada por Bayard Paschoa Pereira. Em seu pronunciamento deixou claro que fará o possível pelo governo e continuará atendendo as metas dos programas da secretaria, que já vem sendo trabalhados nos últimos três anos. Explicou o que tem feito desde que assumiu a função e que está se ambientando com o apoio dos servidores da pasta.  Entre os órgãos que estão sob sua responsabilidade estão: Procon, Casa do Empreendedor, Núcleo Moveleiro do Pampa, Casa do Mel, Programa Sábados Azuis entre outros serviços.

O secretário se colocou a disposição para discutir o que pode ser feito em apoio à classe empresarial, pois acredita que o diálogo é fundamental. O presidente da ACIBa, Pedro Ernesto Cappioti Obino salientou, os dois encontros que a diretoria da entidade teve com o prefeito Manoel Machado, onde foram apresentadas as dificuldades enfrentadas pela classe produtiva da cidade.

Programa Sábados Azuis
O Programa Sábados Azuis foi o principal assunto da pauta para os vários empresários que estiveram presentes na reunião da ACIBa. Eles aproveitaram a oportunidade para dialogar com o secretário e mencionar as dificuldades, transtornos e consequências ocasionadas pelo programa aos empreendedores que estão instalados na Avenida Sete.  Participaram da reunião representantes das empresas: Intuição, Rainha das Noivas, 1001 Utilidades,  Neisa Confeitaria, Cacau Show, Panvel, Vício Fatal, Síntese, Objeto Direto,  LR Modas, Sol e Cor, Mistura da Terra, Casa Guarani, Papelaria Lápis e Papel, entre outros.
Eles argumentaram que inicialmente apoiaram o programa que começou em 2017 e já fez 15 edições, porém nestes dois anos, enfraqueceu e há várias edições vem prejudicando ao invés de fomentar as vendas do comércio.  O argumento é que a realização ocorre sempre no início do mês, no sábado, principal dia de venda e de maior movimento no centro da cidade.  Neste momento a Avenida Sete fica interrompida prejudicando o acesso ao centro em uma das vias, na outra os participantes acabam ocupando a maioria das vagas de estacionamento existentes, pois chegam ao início da manhã para descarregar seus produtos. Os empresários entregaram ao secretário uma relação com o parecer de cerca de 50 lojas localizadas na Avenida Sete, onde a maioria confirmou que se sente prejudicada com o Sábados Azuis.  Desta forma foi comprovada a gigantesca queda nas vendas, evidenciada pelos depoimentos destes empresários estabelecidos na Avenida Sete.   Eles sugeriram alternativas de relocação para o projeto.
Os questionamentos do publico foram feitos ao Diretor Ismael que comentou o propósito inicial do Programa Sábados Azuis, reforçando que ele foi criado logo após a legislação que dificultou a vinda das feiras itinerantes para Bagé. "O Sábados Azuis surgia como uma contrapartida para a comunidade que merecia descontos e preços mais atrativos por parte dos empresários".  Ismael mencionou que o programa vem ocorrendo a cada dois meses e meio. Os representantes da secretaria se colocaram a disposição para rever o assunto. Eles informaram que não haverá edição nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro.  Dal  Molin finalizou dizendo que o assunto será levado ao prefeito e que ficou claro a necessidade de se fazer ajustes e que sabe reinventar o projeto.

Galeria de Imagens


Outros posts recentes