Notícia

Edição do Jornadas Brasileiras de relações do Trabalho foi realizada em Bagé

5 de Julho de 2018

Na noite da última quarta-feira, o Clube Comercial serviu de cenário para a reunião/jantar Jornadas Brasileiras de relações do trabalho que reuniu cerca de 250 participantes. A iniciativa é da Câmara dos Deputados que está realizando uma série de eventos que deverão acontecer nas capitais brasileiras, e em dezenas de cidades no interior dos estados. As jornadas têm como objetivo levar à população informação, discutindo e explicando os aspectos que englobam a nova lei trabalhista aos operadores de direito e à população geral.O evento que oferece palestra com os maiores especialistas do Brasil, em Bagé, contou com o apoio da  Associação Comercial e Industrial de Bagé (ACIBa) e da Universidade da Região da Campanha (Urcamp).

Na edição de Bagé, estiveram presentes como palestrantes, o ex-ministro do Trabalho e idealizador da modernização trabalhista, deputado federal Ronaldo Nogueira,  o ex ministro  do Tribunal Superior do Trabalho, Gelson de Azevedo e o Desembargador do TRT, Sergio Torres.
Esse  projeto de âmbito nacional serve para explicar a nova lei trabalhista, corporificada na Lei nº 13.467/2017, marcando o primeiro aniversário desta lei, que modernizou as relações de trabalho no Brasil.
De acordo com os palestrantes, a nova lei trabalhista reduziu pela metade o número de processos trabalhistas, tornando o Brasil o melhor ambiente de negócios da América Latina e o segundo do mundo, na atração de investimentos.
Desta forma as Jornadas se tornam uma oportunidade de explicar  o que é essa reforma e seus benefícios, mostrando que ela não tirou direitos; pelo contrário, ampliou-se a oportunidade de trabalhos e a oportunidade da aquisição de direitos.  
Um dos palestrantes, o presidente da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados, Ronaldo Nogueira, disse que o momento é importante para o Brasil, pois pode celebrar a modernização da legislação trabalhista. “Depois de 75 anos, o Brasil se coloca ao lado de países modernos que chegaram à condição de pleno emprego. A modernização trabalhista foi consolidada em três eixos: proteção de direitos; segurança jurídica; e geração de empregos – com proteção de direitos, desenvolvimento e justiça social", explicou.

Galeria de Imagens


Outros posts recentes